terça-feira, 30 de dezembro de 2008

APRENDI

EU APRENDI:
- que não posso exigir o amor de ninguém;
- que não importa que certas coisas sejam importantes pra mim, tem gente que não dá a mínima para elas;
- que posso passar anos construíndo uma verdade e destruí-la num segundo;
- que posso cometer um erro e ter que responder por ele a vida toda;
- que vai demorar muito para me transformar na pessoa que quero ser, e devo ter paciência;
- que perdoar exige muita prática, muito exercício;
- que há muita gente que gosta de mim, mas não consegue expressar isso;
- que nos momentos mais difíceis, a ajuda veio justamente daquela pessoa que eu achava que iria piorar minha vida;
- que jamais, jamais mesmo, eu posso dizer a uma criança que seus sonhos são impossíveis;
- que não é o bastante ser perdoado pelos outros, eu tenho que me perdoar primeiro;
- que não importa o quanto meu coração esteja sofrendo, o mundo não vai parar por causa disso;
- que as circunstâncias de minha infância são responsáveis pelo que sou;
Fonte: toalha de papel, restaurante "La Casa Di Frango", Curitiba.