sexta-feira, 12 de março de 2010

O dito é bendito


Eu matino e atino
Eu canto e encanto
Eu vi e ouvi
Eu atendo e entendo
Eu uso e abuso
O geral é o total
O farol é como o sol
Ilumina a mina
E descobre o cobre
Trata a mata
Assim como o jardim
Florido e colorido
Onde a água deságua
Os animais são reais
A favela é balela
E nas cidades há bondades
Assim a voz atroz
Fez a vez
Da lei do Rei
Prosperar neste lugar.

2 comentários:

Maria Dias disse...

Isso Rui deixe fluir tua alma de poeta...Está muito boa a tua composição! Aproveitando:Amanhã é o dia nacional da poesia.

Beijinhos

APRENDENDO POR AI disse...

Nossa! Eu nem sabia.