quarta-feira, 13 de abril de 2011

A CAIXA DE FÓSFORO

Aquilo que nós conhecemos como palito de fósforo, na verdade é um palito sem fósforo. O que contém fósforo é a parte externa da caixa (num combinado de fósforo, sulfeto de antimônio, trióxido de ferro e cola). O palito é feito de pinus ou papelão com a cabeça revestida de uma combinação química predominando o clorato de potássio.

Foi em 1669 que o alquimista alemão Hennig Brandt descobriu acidentalmente o elemento fósforo (do grego 'o que traz a luz') numa das suas tentativas de transformar metais em ouro. A descoberta chegou ao conhecimento do físico inglês Robert Boyle (1627-1691), que inventou, 11 anos mais tarde, uma folha de papel áspero coberta de fósforo, acompanhada de uma varinha com enxofre numa das pontas. O invento, no entanto, era apenas uma curiosidade muito cara. Somente em 1826 o químico inglês John Walker apresentou os palitos de fósforo, então com 8 centímetros de comprimento. Ele, na verdade estava usando um palito para misturar potássio e antimônio, que se incendiou quando foi raspado ao chão de pedra. Colocados dentro de uma pequena embalagem, incendiavam-se sozinhos. Esse problema seria resolvido somente em 1855, com o surgimento do fósforo de segurança, criado pelo sueco Johan Edvard Lundstrom. Nele, os ingredientes inflamáveis foram separados em dois: parte na cabeça do palito, parte do lado de fora da caixa, juntamente com o material abrasivo.

A primeira caixinha de fósforos foi patenteada pelo advogado americano Joshua Pusey, em 1892, e produzida por uma empresa de Ohio, 4 anos depois.

A caixa de fósforo, além de guardar os palitos, é usada no Brasil como instrumento musical de percussão em rodas de samba, para marcar rítmo.


Fonte:
www.voxdei.org.br

5 comentários:

ⓣⓔⓡⓔⓢⓐ ⓒⓡⓘⓢⓣⓘⓝⓐ disse...

Oiee!!
Nossa cada post um aprendizado, e pq nunca nos passam a informação correta, essa mesmo da cx de fósforo eu não sabia.

Boa noite de quarta pra ti!
Bjs

Arion disse...

Compadre, essa me deixou grilado. Nunca imaginei que o fósforo estava fora da caixa e não nos pálitos. Sensacional.

APRENDENDO POR AI disse...

Pois é, estamos aprendendo juntos.

Gi disse...

A parte da primeira patente da caixinha de fósforos é um dado que para mim foi muito difícil de achar. Obrigada pela informação.

Anônimo disse...

aprendi muinto não sabia de se texto que acabei de ler