domingo, 7 de agosto de 2011

Projeto de calendário com 13 meses de 28 dias

Está parado há 50 anos na ONU o projeto de um calendário em que todos os meses começariam em domingo e terminariam em sábado. Cada dia de cada mês cairia sempre no mesmo dia da semana. Teria 13 meses de 28 dias. O novo mês teria o nome de Sol e seria intercalado entre junho e julho.

Já em 1849, o filósofo positivista francês Auguste Comte (1798-1857) lançou uma proposta de reforma do calendário com 13 meses de 28 dias cada mês.
Propôs, inclusive, alteração do nome dos meses para os de importantes personagens da religião, literatura, ciências, filosofia e política: Moisés, Homero, Aristóteles, Arquimedes, César, São Paulo, Carlos Magno, Dante, Gutenberg, Shakespeare, Descartes, Frederico II e Bichat.

Um detalhe essencial sobre o Calendário Positivista é que se trata de um calendário fixo. Quer dizer que o 365º dia do ano, que seria correspondente ao dia 29 do 13º mês, não cairia nem em um domingo, nem na segunda, terça, quarta, quinta, sexta-feira e nem no sábado. Seria uma data fora da contagem dos 7 dias da semana. Teria o "dia fora do calendário". Nos anos bissextos, a data que corresponderia a 29 de junho também seria um dia fora da contagem dos 7 dias da semana. Nesses anos teria outro "dia fora do calendário". A proposta do Calendário Positivista de Comte, por ser de calendário fixo, também não conseguiu avanços no âmbito, inicialmente da Liga das Nações e posteriormente – a partir de 1945, com a criação – da Organização das Nações Unidas (ONU).

Alguns religiosos tem o 13 como o número da "rebelião" e do "anticristo" e não aprovariam o novo calendário.

Fonte: http://reformadocalendario.blogspot.com

Um comentário:

ⓣⓔⓡⓔⓢⓐ ⓒⓡⓘⓢⓣⓘⓝⓐ disse...

Oiee!!
Tá ae legal curti demais!!
Gosto de vir aqui vc sempre coloca novidade show!
Bjss♥Paz!!