segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Anoitecer

A noite pede licença ao sol
e de mansinho vai se aproximando.

É um processo.

O sol pode insirtir em ficar mais um pouco
mas é inevitável e rotineiro.

A lua acompanha o entardecer
mas a escuridão toma seu lugar.

A ciência só confirma.
É assim, aqui, lá na Palmeirinha,
em Tegucigalpa e na Monróvia. 

Pontos de luzes na escuridão.
São as estrelas que surgem
a compensar.

Para uns o medo, 
para outros o romantismo,
e a noite logo enfraquece
dando lugar ao sol novamente.

É um novo dia.

(rui m carneiro)



3 comentários:

Maria Dias disse...

Gosto da noite e tb do dia amanhecendo ou indo embora...Costumo dizer q tenho um pedaço de céu grande por aqui, pq minha casa é toda construida para tras e quando chego aqui meda a sensação de liberdade...Adoro observar o céu e sentir o ar da noite no meu céu.rs...
As imagens e a poesia estao lindas!
Parabéns!

RUI MOREL CARNEIRO disse...

Maria,
Obrigado por suas palavras.

Tive um privilágio a mais na infância: vivi alguns anos com meus avós no sitio e lembro claramente dos momentos em que meu avô me mostrava estrelas cadentes e identificava o Cruzeiro do Sul no céu.

Momentos ricos.

RUI MOREL CARNEIRO disse...

"privilégio" eheheh