quinta-feira, 7 de agosto de 2008

A encantadora INDIA

É inevitável não perceber o contraste entre os dois mundos, "a nova e a velha Déli", o deslumbramento é total, mesmo ao lado da pobreza extrema. Dizem os que desembarcaram no aeroporto da capital indiana.

A India é assim: mil faces. Impulsionado pela colonização inglesa o desenvolvido e organizado fica na parte moderna de Nova Déli. Na Velha Déli, bairro afastado do centro, existe outro cenário, com ruas estreitas e bazares típicos e coloridos, além de muitas vacas circulando entre as pessoas.

A cidade velha foi transformada em capital da Índia muçulmana pela dinastia Mughal no século 17 e assim permaneceu até o fim do século 19. Nesse lado há incríveis monumentos e mesquitas para serem visitados, embora os taxistas não gostem de andar na região, devido ao trânsito carregado.

O engarrafamento é agravado pela circulação de vacas velhas, abandonadas pelos donos quando param de dar leite, e de veículos antigos, como lambretas, bicicletas, riquixás e carroças puxadas por camelos. Além disso, só há semáforos no centro da capital: os motoristas driblam sua falta usando a buzina aleatoriamente. A traseira dos veículos costuma ter a frase: "Buzine, por favor".

Nesse país de mais de um bilhão de viventes, aprende-se o real significado da palavra diversidade. Lá se falam 25 idiomas oficiais e mais de 2.500 dialetos, porém, em cidades maiores, o inglês pode ser usado sem muita dificuldade.

Um comentário:

Taiyo disse...

"Buzine porfavor", bom aqui em La Paz só faltaríam llamas velhas paseando pelas ruas...hehehe.
India, de mil contrastes. A diversidade é o que faz o Mundo ser belo. Mas a diferença entre o rico e o pobre é o que faz o mundo ser triste.