terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

FUTAMI e o símbolo do casamento

 
Próximo da localidade de Futami, no Japão, estão essas duas ilhotas, chamadas de pedra-marido e pedra-esposa.
Sacerdotes xintoistas, a fim de simbolizar a santidade do matrimônio, lá pelos idos dos anos 700, colocaram uma corda ligando os rochedos. 
Até os dias atuais, a corda, feita com palha de arroz, é substituida três vezes ao ano.
Essa foto foi feita no verão, momento em que o sol nasce entre as duas ilhas, tornando o cenário mais divino.
Fonte: Revista Soleções

3 comentários:

San_flower disse...

Matrimônio vai virar coisa da história. Hoje não existem mais símbolos no casamento, as alianças ainda permanecem talvez para uma identificação social do estado civil, mas os ritos se foram. A maioria dos filhos de meus amigos nos últimos 10 anos casm no cartório.
Eu me pergunto, pra que?
Não mudam nome na carteira, já é regime de comunhão parcial , o que 5 anos de ajuntamento equivale. A sociedade não ganha festa, nem bolo nem champagne, é mais um arranjo/negócio favorecendo uma vida a dois pra diminuir os gastos e facilitar o sexo na mesma cama todo dia.
Muito estranho, até os ritos estão se diluindo, sobrou o cotidiano sem significado.
Eu olho para pedra marido e pedra esposa e não mais encontro laços a uní-las.
Beijos
San

Maria Dias disse...

Bonito este casamento que mesmo com os anos passados se mantem quente e renovado com o nascer do sol abençoando o casal.A cada dia o renascimento e se começa um novo dia aonde pode-se fazer tudo diferente(ou não).Lindo!

Abraços

Maria

APRENDENDO POR AI disse...

Pois é, talvez eu faça parte de um grupo em extinção.Como funcionário de Cartório já realizei casamentos. Meus pais completaram 58 anos de feliz matrimônio. Eu e minha esposa estamos no 34° aniversário e nada tenho a reclamar. Meus filhos casaram-se no civil e religioso e vivem bem obrigado.
Concordo com a San, papel não é o que faz a união de um casal, mas o ritual é uma tradição e é belo. Vale a pena resgatar certos valores. Assim como o casamento, o ritual da familia em volta da mesa deve ser resgatado. Talvez eu seja quadrado, quem sabe?